Jornalista da Record critica Papa João Paulo II

                                                                                                                                                                                   Print scream do site de Paulo Henrique Amorim

A síndrome do vitimismo  acometeu o Partido dos Trabalhadores nestes anos de poder e contagiou a quem por ele trabalha. Antes de governar o Brasil todos tinham a reles ilusão que seria diferente com o PT, não haveria roubos e falcatruas e  enfim a nação deslancharia num projeto totalmente novo e autônomo. No entanto, não foi o que aconteceu.

Retornemos à síndrome.  Quando metido em apertos,igual a uma criança o Partido rubro proced. O primeiro passo é fazer-se de vítima, se colar passa para o segundo, por  a culpa do engodo em alguém. Somente para ilustrar foi o que aconteceu no caso da quebra de sigilo de parentes do oponente José Serra, do PSDB. O Tucano, de vítima passou a culpado. Nas declarações de Dilma Rousseff seria um aproveitador da situação. Já no caso Erenice Guerra, Dilma também se esquivou qual coitadinha, traída pelo braço direito.

Quando os eleitores mais ligados a fé católica e os evangélicos começaram a divulgar na internet as declarações registradas de Dilma a favor da descriminalização do aborto, o recém aluno da cartilha petista, Gabriel Chalita, saiu-se muito bem na primeira lição, nas entrevistas concedidas para minimizar a repercussão negativa do posicionamento de sua babalorixá disse que ambos – inclusive ele – estavam sendo vítimas de boataria.
                                                                                                                                                                        “na foto, satanás”, diz a legenda da foto do papa João XXIII

Pois é, a tal síndrome contagia mesmo. O último, do séquito do PT, Rousseff e companhia foi o jornalista Paulo Henrique Amorim, da Rede Record, emissora de Edir Macedo que já declarou publicamente voto em Dilma e conclamou os fieis a fazerem o mesmo. A manchete do site do jornalista – print scream acima – é esta: Dilma é vítima de 27 anos de João Paulo II.

 Quando li o descabimento fiquei em dúvida se Paulo Henrique Amorim  manifestava no artigo o espírito de Macedo ou  do Petismo. Na verdade, manifestava o espírito dos dois, uma verdadeira legião. Ainda na mesma página ilustra o artigo uma imagem do papa João XXIII com a legenda: na foto, satanás.

Na legião por quem se faz voz o jornalista podemos citar as inúmeras personalidades ligadas à Teologia da Libertação, desvio doutrinário perigoso nascido na América Latina do qual livrou a Igreja João Paulo II e hoje o papa Bento XVI, para quem aliás sobram críticas no artigo do sexagenário repórter, hoje a serviço de uma igreja evangélica ’?’ abortista.

“A Igreja do aborto do Serra é a do Cardeal Ratzinger. Eles se merecem”.

Trecho equivocado este citado acima  por PHA. A Igreja não é do aborto, é contra o aborto e sua descriminalização. Ela não é Serra, nem Dilma, nem Marina, nem Plínio ou político algum porque é de Cristo seu fundador que por defender a vida torna-se esta também sua  bandeira. Mas poderíamos formular uma outra proposição, a Igreja do aborto de Dilma é a mesma de Macedo. Eles se merecem.

 Assista vídeo de Macedo defendendo o aborto aqui 

http://blog.opovo.com.br/ancoradouro/jornalista-da-record-critica-papa-joao-paulo-ii/

Anúncios

Publicado em 19 de outubro de 2010, em Comunicados aos Cristãos, Governo PT, Protestantismo. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: