Nada de novo no front: mais um vídeo ateu… que demonstra como o discurso é facilmente mapeável.

Ontem, navegando pela internet, achei o vídeo acima postado no Youtube. Era uma propaganda de um militante do ateísmo. Esperei para analisar e o que vejo? Um festival de alegações já analisadas. Vamos vê-las:

1. Todos são ateus: O velho slogan de que “Se você não acredita em Tupã, você é ateu também”. A “cosmovisão” do ateu nega a existência de qualquer Deus. Se você é partidário de uma “cosmovisão” que engloba algum deus, já não pode ser considerado, de maneira alguma, ateu. Ou seja, bobagem pura. Serve como frase de efeito, não como argumentação lógica.

1.5. Pluralismo Religioso: essa idéia de que “todos são ateus” não deixa de ser uma versão do Pluralismo Religioso, pois tem seu fundamento na idéia de que todas as crenças religiosas são absolutamente iguais e que, ao não aceitar uma versão, você derruba todas. No link, explico melhor a situação.

2. Monstro do Espaguete Voador: o velho Espaguete Voador. Mas de quem será que estamos falando? Do Monstro feito com bolas de carne ou ele acredita exatamente no mesmo modelo objetivamente dos cristãos, só com um outro nome de fantasia?

3. Baixarias na Biologia: Tentativa de idolatrização de Darwin e extrapolação da Teoria da Evolução como validador de ateísmo/invalidação de religião. É um ERRO, pois a veracidade ou não das religiões não entra no escopo da Teoria da Evolução.  Vejam que o autor do vídeo chegou ao ponto de considerar Darwin como um Deus (!!!). Alias, essa postura de “Darwin nos livrou das religiões” lembra muita a frase de Richard Dawkins no livro O relojeiro Cego: “só depois de Darwin é possível ser um ateu intelectualmente satisfeito.” (pág. 13, cap. 1). Será só coincidência?

4. “Seja livre, seja ateu”: Auto-ajuda e Self-selling, mais ou menos no molde “Ateus são fortes, Teístas são fracos” . Tentativa piegas de comoção. Alguém leva essas tentativas de vender ateus como melhores sem evidências a sério?

A facilidade de refutar o discurso ateu/neo-ateu se deve à popularização do ateísmo. Livros como o de Dawkins foram escritos para o “povão” (basta lembrar que ele diz no prefácio que, se o livro comentasse questões eruditas de teologia, “teria sido mais que um best-seller- surpresa: teria sido um best-seller milagroso” e que seu objetivo era levar os leitores religiosos para o ateísmo) não para pessoas com alguma base filosófica. E quanto mais “pop” é uma ideologia, mais vulnerável ela fica. Para refutar o discurso de fãs de Richard Dawkins, só é preciso de um checklist de falácias, de truques e conhecer dialética erística.

Depois da popularização da internet, um teísta só cai em armadilhas retóricas desse tipo por apenas um motivo:  se ele mesmo quiser.

Fonte:http://quebrandooencantodoneoateismo.wordpress.com/2010/09/07/nada-de-novo-no-front-mais-um-video-ateu-que-demonstra-como-o-discurso-e-facilmente-mapeavel/

Anúncios

Publicado em 28 de outubro de 2010, em Comunicados aos Cristãos, Neo ateísmo. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: