O banquete do Cordeiro (parte 1)

A Paz do Senhor meus queridos irmãos, estou lendo um livro que está me chamando muito a atenção, pois contém ensinamentos muito importantes para os católicos, o livro “O Banquete do Cordeiro – a Missa segundo um convertido”. Autor Scott Hans

Conforme eu tiver tempo irei compartilhar um pouco do que este livro nos ensina sobre a Santa Missa, como poucos sabem nosso manual de Liturgia é tirado quase todo do livro do apocalipse!! O que??? Aquele livro profético que muitos dizem que profetisa o fim do mundo e que a Igreja católica é a prostituta e blá blá blá… Isso mesmo infelizmente muita pessoas fazem mal uso deste livro que contem uma riqueza liturgica, passarei alguns pontos do livro que me chamaram muito a atenção.

Introdução

“De todas as coisas católicas, não há nada tão familiar quanto a missa. Com suas orações, seus hinos e seus gestos sempiternos, a missa é como um lar para nós. Contudo, em sua maioria, os católicos passam a vida sem ver além da superfície de preces memorizadas. Pouco vislumbra o forte drama sobrenatural de que participam todo domingo. O Papa João Paulo II chamou a missa de “céu na terra” e explicou que a “a liturgia que celebramos na terra é misteriosa participação na liturgia celeste”.”

É com essas palavras impactantes que Scott Hahn introduz o seu fabuloso livro “O Banquete do Cordeiro – a Missa segundo um convertido”.

“A Missa segundo um convertido”? Sim, Scott é um ex-protestante calvinista, estudioso do Apocalipse, do Apóstolo São João. Tendo ido a Santa Missa como um curioso (como ele mesmo testemunha no livro), enxergou no esplendor do Rito da Missa o que relata o Apocalipse. Palavras dele:

“Ora, onde na terra encontramos uma Igreja universal que adora de uma forma fiel à visão de João? Onde encontramos sacerdotes paramentados de pé diante de um altar? Onde encontramos homens consagrados ao celibato? Onde ouvimos os anjos serem invocados? Onde encontramos uma Igreja que guarda as relíquias dos santos dentro dos altares? Onde a arte exalta a mulher coroada de estrelas, com a lua debaixo dos pés, que esmaga a cabeça da serpente? Onde os fiéis suplicam a proteção do arcanjo são Miguel? Onde mais, a não ser na Igreja Católica, e mais especificamente, na Missa?”

O livro é encantador, profundo, totalmente MÍSTICO e ESPIRITUAL; e nele, o autor monta um paralelo entre o Santo Sacrifício da Missa e o livro do Apocalipse, amparado na doutrina segura dos Santos Padres e no próprio Sagrado Magistério da Igreja. Ele escreve:

“…talvez você responda que sua experiência semanal da missa é qualquer coisa, menos celestial. De fato, é uma hora desconfortável interrompida por choro de bebês, cantos monótonos entoados de forma dissonante, divagações, homilias sem pés nem cabeça e vizinhos vestidos como se fossem a um jogo de futebol, à praia ou a um piquenique. Mesmo assim, insisto que vamos realmene ao céu quando vamos à missa. (…) Trata-se de algo que é objetivamente verdade, algo tão real quanto o coração que bate dentro de você. A Missa – e quero dizer toda missa – é o céu na terra. (…) Muitos de nós queremos “obter mais” da missa. Bem, não podemos obter mais que o próprio céu.”

É um livro que pode mudar, para sempre, a nossa maneira de viver o Santo Sacrifício da Missa!

Como, de fato, mudou a deste indigno adorador do Santíssimo Corpo de Deus, que escreve esta matéria…

Vou continuar a postar os capítulos do livros que estou grifando.
Fiquem com Deus

Publicado em 21 de dezembro de 2011, em Catolicismo, Comunicados aos Cristãos, Liturgia, Protestantismo, Testemunhos. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: