Arquivo do autor:Grupo de Jovens de Anjos

A Igreja tem o dever e o direito de manter a ordem familiar

Meus queridos irmãos a Paz de Cristo!

Hoje divido com vocês este vídeo do nosso querido Pe Paulo, que a cada dia vem nos alegrando mais com seu ensinamento fiel a Deus e seu exemplo de verdadeiro servo evangelizador.

O nosso dever de Católico é defender o que a nossa Igreja prega, portanto não devemos nós apoiar nem permanecer neutros quando a sociedade com suas ideologias liberais nos atingem e vão contra os mandamentos de DEUS.

Este vídeo possui mais de uma hora então peço a vocês para que não deixem de assisti-lo por preguiça, pois este possui um conteúdo importantíssimo sobre a questão homossexual, que tanto se fala no momento.

 

DEUS TE ABENÇOE.

PT e Dilma são o pai e a mãe das mentiras e da corrupção.

Meus amados irmãos a Paz de Cristo!

Peço a todos muita atenção no texto seguinte, escrito por  Dom Luiz Bergonzini – Bispo Diocesano de Guarulhos, que é um alerta para todos  nós  para abrirmos nossos olhos para as mentiras que estão entrando em nossas casas.

Este texto foi retirado do site http://padrepauloricardo.org/blog/pt-e-dilma-sao-o-pai-e-a-mae-das-mentiras-e-da-corrupcao/

 No dia 22 de outubro de 2010, escrevemos que “O PT é o Partido da Mentira e da Morte” .
Escrevemos isso porque o PT mentiu no TSE para obter a apreensão dos documentos, apelidados pejorativamente de “panfletos”,
que são legítimos, legais e verdadeiros, e porque o PT defende o assassinato de crianças inocentes, no útero de suas mães,
através da a liberação do aborto. Como fizemos em 2006 e 2008, antes das eleições presidenciais de 2010,
escrevemos um documento denominado “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”, publicado em 01.07.2010,
para orientar o voto dos fiéis de Guarulhos contra os candidatos contrários aos princípios cristãos,
entre eles a candidata à presidência Dilma Rousseff, favorável à liberação do aborto. Posteriormente,
a seção regional de São Paulo da CNBB, denominada CNBB-Regional Sul-1, que representa e compreende as 41 Dioceses do estado de São Paulo, produziu o documento denominado “Apelo a Todos os Brasileiros e Brasileiras”,
assinado por três Bispos, no qual orientou o voto contra os candidatos partidários da liberação do aborto.
A CNBB-Regional Sul-1 liberou a impressão do documento para todas as Dioceses, pastorais e organizações que defendem os princípios cristãos, para que o distribuíssem a quem quisessem.
A candidata Dilma Rousseff e seu grupo político pediram, ao Tribunal Superior Eleitoral, a apreensão dos documentos – “panfletos” – impressos, que ainda estavam na gráfica, sob duas alegações mentirosas: que o documento era falso e que havia crime contra
o PT e contra a candidata Dilma, porque o documento dizia que o PT sempre defendeu a liberação do aborto.
A propagação contínua da mentira pelo PT e seus aliados nas eleições de 2010 – os partidos comunistas seguem a máxima do líder propagandista de Hitler, Joseph Goebbels, segundo a qual “uma mentira dita cem vezes torna-se verdade”,
foi tão forte que até utilizou o Bispo de Jales, Dom Demétrio Valentini, para conceder entrevista a jornal de Guarulhos
e dizer que nós tínhamos cometido ”crime eleitoral”. Provamos, no TSE, que o documento assinado pelos três Bispos é
verdadeiro e provamos que o PT e a candidata Dilma defendem, sim, a liberação do aborto. E o Ministério Público Federal
garantiu que não praticamos crime eleitoral e pediu a devolução do material para a Diocese de Guarulhos.
O TSE mandou a Polícia Federal devolver o material apreendido. A documentação está todinha em nosso blog, http://www.domluizbergonzini.com.br. A Igreja Católica tem o direito legítimo de defender o Evangelho e seus princípios,
em qualquer época. Naquele momento e de repente, a candidata Dilma Rousseff, para enganar os católicos e cristãos,
se declarou “devota” de Nossa Senhora Aparecida e até foi ao Santuário da Padroeira do Brasil.
Se católica ou cristã fosse, ela deveria ter promovido uma missa antes de sua posse como presidente. Quem é católico,
não precisa se envergonhar de sê-lo. Se devota de Nossa Senhora Aparecida fosse, teria, como todos os devotos têm,
uma imagem da Mãe de Jesus Cristo em seu gabinete de trabalho. Em vez disso, no seu primeiro dia de trabalho,
ela mandou retirar Jesus Cristo Crucificado e a Bíblia do seu gabinete.
Aguardamos, ansiosamente, que ela comparecesse em Aparecida, no dia 12 de outubro de 2011, para demonstrar sua devoção
a Nossa Senhora Aparecida e mostrar para todos os brasileiros e para o mundo que ela não havia enganado
os cristãos brasileiros para obter votos em 2010. E que, pelo menos, confessasse e comungasse.
Porém, nada disso aconteceu. O povo brasileiro está enredado por mentiras. Já vimos acima o caso da apreensão ilegal
dos documentos da Igreja, nas eleições de 2010. No caso das mortes maternas dizem, mentirosa e preconceituosamente,
que as mulheres morrem por serem negras ou pobres; na verdade elas morrem pela precariedade do SUS e do sistema de saúde
que lhes é oferecido (Brasil recebe condenação inédita da ONU por morte materna).
A mentira gera ou tenta esconder a corrupção e interesses escusos. Lula apresentou Dilma como “gerentona” do governo,
que sabia de tudo e conhecia todos os ministros. Nunca antes na história deste país houve tantos ministros, nomeados
pelo presidente da república, afastados por denúncias de corrupção (AQUI). O povo brasileiro está tentando lutar contra as mentiras e a corrupção. Os brasileiros somente conseguirão combatê-las se começarem, como digo sempre, a “dar nomes aos bois”,
ou dar os nomes dos pais e da mães das mentiras e da corrupção. Lembram-se como antigamente davam nomes aos bois? Era assim: Fora Ditadura, Fora Collor, Fora FHC, e tantos outros “foras”. Agora, os brasileiros precisam fazer o mesmo.
No caso do governo federal, os nomes do pai e da mãe das mentiras e da corrupção, ou maracutaias, como diziam antigamente, ou malfeitos, como dizem agora, são o PT e Dilma. No caso dos governos estaduais, os nomes são os dos governadores.
E no caso dos governos municipais, os nomes são os dos prefeitos. As pessoas estão com medo de dar os nomes dos responsáveis.
Não tenham medo de dizer: Fora PT, Fora Dilma, Fora (Fulano de Tal), seja governador, prefeito, deputado, vereador,
enfim, fora todos os que consomem até 69 bilhões de reais em atos de corrupção, sugados dos impostos pagos
com muito sacrifício pelos brasileiros. Fora os que querem afastar o povo dos princípios morais cristãos e mantê-lo sem educação,
sem segurança e, principalmente, sem atendimento de saúde suficiente para garantir uma vida digna para cada brasileiro – a vida é uma dádiva divina-, desde o momento da fecundação até a morte natural na velhice.

“NÃO LEVANTARÁS FALSO TESTEMUNHO CONTRA TEU PRÓXIMO”.(Ex 20,16) é o mandamento.
Levantar falso testemunho é mentir, como mentiram na época das eleições e continuam mentindo.
Chega de mentiras! Chega de corrupção! Não tenham medo! Vamos, juntos, restaurar os princípios morais cristãos e Mudar o Brasil.

22.11.2011 Dom Luiz Bergonzini Bispo Diocesano de Guarulhos

Vamos lutar para defender a vida e os mandamentos Cristãos, Deus os abençoe.

Charge: Canção Nova dá voz ao Edinho Silva

Os fiéis da Canção Nova, o PT de Edinho Silva e o PMDB de Chalita. Ou: Não se deve usar o Reino de Deus para conquistar poder no reino dos homens. Ou: Rebanho de Deus não é rebanho de partidos

Escrevi ontem um post sobre o programa que o deputado estadual Edinho Silva, presidente do PT de São Paulo, ganhou na TV da Canção Nova. O texto está aqui. No programa de estréia, lá estava o deputado federal Gabriel Chalita (PMDB-SP), pré-candidato à Prefeitura de São Paulo. Luiz Inácio da Silva trabalha para que ele seja vice de Fernando Haddad. Caso isso não aconteça, é certo que estarão juntos num eventual segundo turno se um deles passar para essa etapa. Assim, a TV Canção Nova leva ao ar o que é, antes de mais nada, uma aliança de caráter político. Em suma, TRATA-SE DA POLITIZAÇÃO DE UMA CORRENTE QUE SE IDENTIFICA COM A IGREJA CATÓLICA. O pretexto para Edinho Silva estar lá seria a sua expertise na chamada “doutrina social da Igreja”. Entendo. A Canção Nova procurou, procurou e não encontrou ninguém melhor do que o presidente estadual do PT, é isso?
Tenho uma relação transparente com os meus leitores. E essa transparência me obriga a dizer que não me alinho com as correntes carismáticas da Igreja Católica, sempre reconhecendo que há genuínas vocações cristãs e católicas entre os que fazem essa escolha, sejam sacerdotes, sejam fiéis. Acho, inclusive, que a Igreja “tradicional” — recorro a essa palavra à falta de uma mais precisa para o caso — teria algumas coisas a aprender com correntes que me parecem viver a fé com mais entusiasmo e vivacidade. A Canção Nova sempre me pareceu uma força importante de renovação da fé. Mas tenho a impressão de que algo um tanto estranho pode estar se passando por lá.
O petista Edinho Silva, que acaba de ganhar um programa na emissora da comunidade, foi o mesmo que comandou os esforços para censurar — infelizmente, foi bem-sucedido — um manifesto de católicos contra políticos que apóiam o aborto. Não havia no texto qualquer referência a partido nem se citavam nomes. Uma lideranç da Igreja Católica, Dom Luiz Gonzaga Bergonzini, bispo de Guarulhos, foi impiedosamente demonizado por petistas . No comando, Edinho Silva!

Caso do padre José Augusto

Ficou conhecido o caso do padre José Augusto, que pertence à Canção Nova. Em uma homilia, censurou o PT por sua posição simpática ao aborto. Ele foi repreendido pelo comando da Canção Nova, que fez questão de desautorizá-lo. O pretexto para fazê-lo foi a neutralidade da comunidade, que não deveria se envolver em questões político-partidárias. Não obstante, Gabriel Chalita, claramente identificado com essa corrente, andava pra cima e pra baixo com Dilma, tentando corrigir o que ela própria, por livre e espontânea vontade, havia dito sobre o aborto. Pois bem: se o padre José Augusto foi censurado, não me parece, como posso dizer?, decoroso ver o próprio presidente da Canção Nova, Wellington Silva Jardim, conhecido como “Eto”, dividindo a mesa, como dividiu, com Edinho Silva em seu programa de estréia. Quer dizer que, quando um padre censura o PT, isso é politização indevida, mas quando se entrega um horário da emissora para o presidente do partido, só estão fazendo “coisas de Deus”???
Não, senhores! Algo não vai bem no comando da Canção Nova no que diz respeito à doutrina. Parece que os dirigentes da comunidade estão perigosamente perto do poder terreno e um tanto mais distantes do poder de Deus — E ISSO NADA TEM A VER COM OS FIÉIS, JÁ QUE A VERDADEIRA IGREJA É O REBANHO. Homens podem se desvirtuar, todos sabemos disso. Chalita também estava na estréia de Edinho. Parece-me que está em curso uma tentativa de instrumentalizar a fé em favor de uma escolha político-eleitoral.
Dada aquela relação transparente de que falei, não é segredo para ninguém que não sou fã de Chalita. Sua superficialidade é constrangedora. Seus textos são bisonhos. Tem-se mostrado ainda muito hábil (!) em contar uma verdade diferente a cada público. Em entrevista à Folha, por exemplo, disse ter deixado o PSDB porque estaria sendo perseguido por José Serra. Ao Estadão, já afirmou outra coisa: é que teria se encantado com Dilma. À Folha, em 2004, contou ter comprado um apartamento avaliado então em R$ 4,5 milhões com parte de uma herança da família; numa palestra no começo deste ano, fabulou a sua infância pobre, filho de pai analfabeto e feirante. Em 2000, tinha um patrimônio de R$ 741 mil; em 2011, chega a R$ 15 milhões (ler reportagem aqui), um crescimento de 1.925% — 115% só nos últimos três anos. Como conseguiu? Com seu salário de professor e com a venda de seus livros!!! Tentar saber, no entanto, o que essa venda significa em números é tarefa impossível — segredo de estado.
O leitor tem de saber, e sabe, que tenho, sim, meus pontos de vista. O caso de agora, no entanto, não tem nada a ver com eles. Escolher o presidente de uma seção — a paulista — do maior partido do país para falar sobre a “doutrina social da Igreja” tem pouco de religião e muito de política.
A comunidade da Canção Nova não merece ter a sua fé manipulada desse modo. Até porque PT e Chalita são só manifestações deste mundo, que um dia passam. Mas a Igreja fica. Que reflitam bastante sobre o que está em curso e tomem cuidado com os discursos de manipulação, que recorrem à palavra de Deus para conquistar posições do reino dos homens.
Reflitam! Aborto, disputa eleitoral, alianças partidárias… Cuida-se aqui de religião ou de política? Os fiéis da Canção Nova são parte do rebanho de Deus, não vacas de presépio de falsos profetas. O mal que está perto de nós sempre é mais insinuante. Ou nós já o teríamos afastado para longe.
PS – Nos comentários, não aceitarei ataques aos fiéis da Canção Nova, cujos propósitos são os mais louváveis e não podem responder por eventuais desvios de dirigentes.

Por Reinaldo Azevedo

Fonte: http://sentircomaigreja.blogspot.com/2011/11/charge-cancao-nova-da-voz-ao-edinho.html

Tudo o que existe é bom e o mal não é uma substância.

Deus fez tudo bom.

A Paz meus amados!
Mais uma vez vejo-me no dever de mencionar algumas palavras de Sto Agostinho. Queridos irmãos divido com vocês esse lindo sentimento nascido do coração de um Cristão que descobrira o amor de Deus, e conseguiu demonstrar seus sentimentos em palavras.

 

“Vi claramente que as coisas corruptíveis são boas. Não se poderiam corromper se fossem sumamente boas, ou se não fossem boas. Se fossem absolutamente boas, não seriam corruptíveis. E se não fossem boas, nada haveriam a corromper. A corrupção de fato é um mal, porém, não seria nociva se não se não diminuísse um bem real. Portanto, ou a corrupção não é um mal, o que é impossível, ou – e isto é certo – tudo aquilo que se corrompe sofre uma diminuição de bem. Mas privadas de todo bem, deixariam inteiramente de existir. Se de fato continuassem a existir sem que pudessem corromper-se, seriam melhores, porque permaneceriam incorruptíveis. Mas haverá maior absurdo do que afirma que as coisas se tornariam melhores perdendo todo o bem? Portanto, se são privadas de todo o bem, deixarão totalmente de existir. Logo, enquanto existem, são boas. Portanto, todas as coisas, pelo fato de existirem, são boas. E aquele mal, cuja origem eu procurava, não é uma substância. Porque, se o fosse, seria um bem. Na verdade, ou seria substância incorruptível, e então, se não fosse boa, não poderia corromper. Desse modo, vi e me pareceu evidente que criaste boas todas as coisas, e que nada existe que não tenha sido criado por ti. E porque não as criaste todas iguais, cada uma em particular existe porque é boa, e tomadas em conjunto são muito boas. De fato, o nosso Deus “criou todas as coisas muito boas”. (Trecho retirado do livro “Confissões” de Sto Agostinho, página 191)”

 O que Sto Agostinho nos passa é que tudo o que existe é:
-bom por ter vindo de Deus que é um ser completamente bondoso-e tudo vem de Deus que criou o céu e a terra
. -se algo se corrompe é por possuir coisas boas, porque se não, não haveria o que se corromper.
-quando algo deixa de ser bom se corrompendo, consequentemente não existe mais.
-se por acaso não se corromper é melhor ainda, pois será extremamente bom.
Assim, o mal não é uma substância e tudo o que existe é bom!

Mais uma vez é impossível dizer que nosso Deus não é perfeito e que o amor Dele é inigualável.
Que nunca se perca dentro do ser humano o amor que nasce com cada um, amor vindo dos céus. Não nos esqueçamos da alegria que é a nossa vida por ela ter sido nos dada por quem mais nos ama.

Deus abençoe sua vida infinitamente!

 

Cássia Akiko Kawamura

Deus não passa, pois nada sucede a ele

Estou lendo o livro “Confissões” de Santo Agostinho e gostaria de passar para vocês meus amados irmãos certos trechos em que nós jovens nos encaixamos muito.

Primeiramente: Deus não passa, pois nada se sucede a ele!

Muitas vezes nós de certa forma queremos “chamar a atenção”, e isso é normal, existe algo no ser humano que faz com que queiramos ser notados, ser queridos, surge até muitas vezes o desejo de ser eterno. Assim nós estamos sempre a procura da roupa adequada para a ocasião adequada. Começamos em nossa adolescência a querer mudar de estilo de roupa, de cabelo (seja cortando ou pintando), colocando piercing, fazendo tatuagem etc… E nós gostamos de ser elogiados, então sempre queremos algo novo para que sejamos sempre notados e isso aos poucos vai aumentando e quando se percebe já vivemos pela nossa aparência, pela opinião e elogios dos outros nos esquecendo do que realmente é importante e o que realmente nos faz felizes.
A moda passa, os estilos de roupas e cabelos mudam, as pessoas com suas opiniões também não são permanentes, muito diferente de Deus. Ele sim não passa, não muda! As alegrias de Deus nem se comparam com a pequena alegria que conseguimos quando nos rendemos às nossas próprias vontades. E quando nos rendemos as nossas vontades acabamos por pecar, pois fazemos de nossas vontades prioridades, e nem sempre o que desejamos é o que realmente nos faz bem.
Buscar a Deus onde Ele não está é pecar! Mas até conseguirmos entender e aceitar que a nossa vida é mais preciosa do que o viver propriamente, porque Deus nos deu a vida e ela é boa por vim dEle, nós a estragamos quando nos perdemos querendo vivê-la longe dele e perto das coisas que o mundo nos oferece.

“Não sejas vã, ó minha lama. Não ensurdeças o ouvido do coração com o tumulto de tuas vaidades. Ouve também: é o próprio Verbo que clama para voltares. O lugar do repouso impertubável está onde não se renuncia ao amor, se este não recua. Eis que estas coisas passam para deixar lugar a outras, e de todas essas partes se forma o universo das realidades inferiores. “Porventura eu me afasto de um lugar para outro?” , diz o Verbo de Deus: “Fixa nele a tua morada, confia-lhe tudo que dele recebes, ó minha alma, já cansada de tantos enganos. Entrega à verdade tudo o que da verdade tens recebido, e nada perderás; reflorirá tudo o que em ti estiver apodrecido, todas as tuas doenças serão curadas, as tuas fraquezas serão reparadas, renovadas estarão estreitamente ligadas a ti, e não te arrastarão para o abismo, mas subsistirão contigo junto a Deus, que é sempre estável e presente. Por que te deixais perverter e segues a tua carne? Que ela se converta a te siga! O que ela te faz sentir são apenas partes de um todo que ignoras e que, no entanto, te deleitam. Mas, se os sentidos do teu corpo fossem capazes de compreender o todo e não tivessem sido, para teu castigo, rigorosamente limitados a uma parte do todo, desejarias que passasse tudo quanto existe no presente para melhor saboreares o conjunto. Ora igualmente pelos sentidos é que ouves tudo o que se diz, e naturalmente, não desejas que parem as sílabas, pelo contrário, que passem rapidamente e outras se sucedam, e assim possas compreender o pensamento. O mesmo acontece com as partes que, formando um todo, não são coexistentes: percebidas em conjunto, dão mais prazer do que cada uma separadamente. Todavia, melhor ainda é aquele que criou todas as coisas, o nosso Deus, que não passa, pois nada se sucede a ele.
            (retirado do livro “Confissões” de Sto Agostinho, páginas 102 e 103)

 

A mensagem que quero passar hoje para vocês meus amados é: Não busquem a felicidade temporária que você encontra por ai, busque a felicidade plena, a felicidade que não passa! Ninguém quer ser um pouco amado e um pouco feliz, queremos ser totalmente felizes e amados e para isso só existe um caminho… que é nosso Deus.

Em Provérbios 13 temos:

7 – Há quem se faça rico, não tendo coisa nenhuma, e quem se faça pobre, tendo grande riqueza.
 8 – O resgate da vida de cada um são as suas riquezas, mas o pobre não ouve as ameaças.
9 – A luz dos justos alegra, mas a candeia dos ímpios se apagará.
10 – Da soberba só provém a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria.
11 – A fazenda que procede da vaidade diminuirá, mas quem a ajunta pelo trabalho terá aumento.
12 – A esperança demorada enfraquece o coração, mas o desejo chegado é árvore de vida.
13 – O que despreza a palavra perecerá, mas o que teme o mandamento será galardoado.
14 – A doutrina do sábio é uma fonte de vida para desviar dos laços da morte.
15 – O bom entendimento dá graça, mas o caminho dos prevaricadores é áspero.
16 – Todo prudente age com conhecimento, mas o tolo espraia a sua loucura.
17 – Um mau mensageiro cai no mal, mas o embaixador fiel é saúde.
18 – Pobreza e afronta virão ao que rejeita a correção, mas o que guarda a repreensão será venerado.

Deus os abençoe sempre!

Cássia Akiko Kawamura